Dicas para aumentar a concentração em seus projetos pessoais e profissionais

Foco-Trabalho-Capa

Chefe gritando, pessoas falando no telefone, mensagens no celular e outras várias distrações. Em certos ambientes de trabalho, é difícil conseguir a concentração necessária para realizar um bom trabalho. Um projeto, que geralmente ficaria pronto em minutos, pode se arrastar por horas por causa da falta de foco que muitas vezes nem é sua culpa – mas, sim, das distrações do ambiente ou outros fatores externos. Em meio a uma sociedade barulhenta, atingir pico de concentração não é fácil. Mas não tem problema: recuperaremos o tempo perdido e vamos te ajudar nisso.

A falta de concentração afeta mais os jovens, algo presente com força no século XXI, mas não é exclusividade para geração mais nova. Segundo o psicólogo americano Daniel Goleman, autor do livro “Foco”, a concentração é um ponto extremamente importante para ser bem-sucedido no trabalho e, claro, isso também se estende para a área do design. “Hoje, todos nós, não apenas os jovens, nos sentimos invadidos por tecnologias digitais, por smartphones e e-mails”, contou o psicólogo em entrevista para a revista Época. “Todos esses recursos degradam nossa capacidade de concentração”, completa o profissional.

Com tantas distrações o tempo todo, para Goleman a capacidade de nos manter focado chega a ser tão importante quanto a estabilidade emocional. Foco, nome do livro do psicólogo, é a chave para quase tudo — da vida pessoal ao emprego.

Segundo Goleman, os tempos modernos trazem uma avalanche de informações a todos os momentos, e nós somos seres humanos, ou seja, não é possível captar tudo e guardar todas as informações que recebemos todos os dias com relevância. Isso é tarefa para as máquinas. Como diz o famoso ditado, “é preciso escolher as batalhas que você vai brigar”. É aí que entra a importância de saber dar o foco ideal ao trabalho.

Desligar o celular quando está fazendo algum projeto, separar apenas as coisas importantes que vão te ajudar naquela fase do trabalho e se fechar para o mundo externo. Como Goleman diz, tentar abraçar o mundo é um erro, e isso inclui olhar mensagens desnecessárias no trabalho em meio a algum projeto importante que você possa fazer.

“É preciso ficar atento a dois tipos de distrações que são as mais frequentes e mais atrapalham no emprego: sensorial e emocional. A sensorial geralmente vem através de algum cheiro de comida forte ou música alta. Já a emocional é algo abstrato, vem de nós, como os problemas em casa, alguma briga com a namorada ou algo assim”, cita Goleman.

Estar motivado também é um ponto importantíssimo para o foco. Não só na vida pessoal, mas no trabalho é um ponto relevante. “Motivação está para concentração como a água para o corpo humano, ou seja, a relação é total. Muitas vezes a falta de concentração está ancorada no fato de a pessoa não estar motivada para realizar a tarefa”, cita Renato Alves, autor do livro “Faça seu cérebro trabalhar para você”, em entrevista à revista Exame.

A satisfação no trabalho que é feito e felicidade no ambiente profissional também são tópicos relevantes, e isso vale em empresas ou em home office. Em uma pesquisa recente realizada pelas conceituadas universidades norte-americanas de Harvard, Stanford e Claremont, chegou a conclusão de que a maior parte dos profissionais (nessa pesquisa vários campos de trabalho foram consultados) estavam estressados ou não motivados com o trabalho que estava sendo realizado.

Nessa pesquisa, apenas 20% dos profissionais se consideravam felizes no trabalho. Designar uma tarefa chata e desinteressante para o funcionário e a possibilidade dele realizar aquela função sem sentir algum prazer nisso é muito grande e, consequentemente, a insatisfação vai se instalar e a capacidade de se concentrar vai ser menor.

E nem é preciso um estudo de grandes universidades para tal, é um pensamento lógico. Quanto mais entediado você está numa tarefa, maior a chance de olhar uma mensagem no celular de algum amigo ou parar para assistir algum vídeo engraçado nas redes sociais. É como se fosse um efeito dominó, e o grande prejudicado disso tudo é o seu trabalho.

Para Michael Faraday, físico e químico inglês que é considerado um dos maiores cientistas de todos os tempos, a concentração é algo tão importante que ele coloca ao lado de outras virtudes para o sucesso profissional. “As cinco essenciais habilidades empreendedoras para o sucesso são concentração, discernimento, organização, inovação e comunicação”.

Conseguir chegar em um estado de criatividade alto, que é importantíssimo no design, também requere muita concentração. “Quando estou no meio de uma criação de algum projeto ou elaborando algo, geralmente desligo tudo que é de eletrônico ao meu redor e fecho minha cabeça para as distrações”, relata Igor Neto, design sênior de uma multinacional em São Paulo.

“Os meus melhores projetos acontecem quando estou focado, e para tal, na realização de cada trabalho, eu anoto o nível de foco em uma planilha. E a cada mês eu fico mais ciente de que a concentração esteve diretamente ligada com os meus melhores projetos. Isso não é coincidência”, aponta o designer.

Não é só no designer que a concentração é um fator importante no trabalho, isso se estende também para o esporte. Para o jogador de poker Andre Akkari, brasileiro com grande currículo de conquistas, isso é algo fundamental para o seu jogo. “Estude como sua mente funciona e como a vertente esportiva de alta performance pode lhe ajudar em tudo o que você produz. Concentração é a chave”, de acordo com o jogador.

É bom ter em mente o fato de que cada pessoa se concentra de uma forma. Há pessoas que têm maior facilidade para chegar a um estado alto de foco, enquanto para outras é preciso de um trabalho maior para atingir a um bom nível. Portanto, não há uma fórmula universal que atenta a todo mundo na hora de concentrar. O melhor jeito, como Goleman aponta, é seguir as instruções básicas como se fechar a distrações desnecessárias e estar com a saúde mental equilibrada.

Mas a genética pode interferir. É comprovado cientificamente que pais com maior grau de atenção e facilidade de concentração tendem a passar essa mesma característica para os filhos. No entanto, é bom não achar que esse é o principal caminho para ser uma pessoa concentrada. O melhor caminho é, claro, conseguir isso através de suas próprias vivências e experiências.

A concentração é importante no trabalho, mas isso não quer dizer que você precisa ser uma pessoa sisuda e fechada fora do ambiente corporativo ou quando sai da frente do PC no home office. É bom não levar isso para a casa, pois não é algo saudável. “Algumas pessoas não conseguem separar o estado de foco do trabalho quando estão fazendo tarefas de lazer, e não é isso que queremos dos profissionais. Quando eles passam da porta da empresa e saem do trabalho, é bom deixar a concentração e foco corporativo na porta”, ressalta Goleman.

Seja no ambiente corporativo, ou home office, a concentração está longe de ser apenas um capricho. É algo fundamental para maximizar o seu potencial no trabalho e ser bem-sucedido. Os especialistas e a ciência comprovam isso.

Na hora que você precisar se focar para realizar algum projeto na área do design, não subestime o poder que a concentração pode ter, positivamente, na hora de aumentar a sua produtividade. Fique atento a isso.